site

Um roteiro exclusivo (Suíça, França e Itália): maravilhoso!

Era um antigo desejo nosso, para não dizer um grande sonho, uma viagem para a Europa, e começou a ser planejada no mês de janeiro deste ano (2017). Voltamos das férias em janeiro/17 decididos que em abril/17 faríamos a nossa viagem a algum país europeu. Começamos a ler sobre os lugares, estudar sobre os países, avaliar os roteiros já prontos e ficamos realmente com dúvidas diante de tantas opções. Em algum momento minha esposa decidiu que gostaria de conhecer pequenas cidades, fugindo dos grandes centros. Como sua família tem origem italiana optamos por conhecer o interior da Itália. Pensamos então na região da toscana com todas as suas maravilhas e passamos a ler sobre suas pequenas cidades.

Cidade de Yvoire – França

 

Com a região definida, algumas cidades escolhidas e o período confirmado passamos a avaliar passagens aéreas e hotelaria. Neste momento devido a diversidade de cidades, hotéis, aluguel de carro, questão de logística e pouco tempo para definir tantas coisas, procuramos a ajuda de um profissional de turismo e foi então que tivemos nosso primeiro encontro com o Carlos Hiran (Geraes Turismo) no meio do mês de fevereiro. O Hiran ouviu nosso desejo, nossas escolhas e como conhecedor da região nos ajudou a montar um roteiro excelente com dicas maravilhosas. Fechamos todas nossas reservas com sua assistente Raquel Marra que nos prestou um atendimento muito profissional, responsável e muito especial.

Definimos começar por Genebra (Suiça) pois seria uma oportunidade de visitar um primo nosso que mora por lá já faz um tempo e também conhecer um pouco da suíça francesa. Alugamos um carro que foi entregue no aeroporto de Genebra (na parte francesa do mesmo). Nosso primeiro dia foi um sábado e aproveitamos a tarde para um encontro com a família, um almoço de boas-vindas em um charmoso restaurante e em seguida partimos logo para as chocolaterias, pois como era véspera de feriado as lojas fechariam nos dois próximos dias, e nessa tarde enchemos várias sacolas com as compras de chocolate, muita variedade mesmo, e valeu, pois, foi a única oportunidade de conhecer e comprar tanto chocolate suíço. No feriado de Páscoa (2º dia) tivemos um almoço dominical em família (conhecemos a Raclette, um prato típico na Suiça, com certeza delicioso) e em seguida fomos visitar uma pequena cidade medieval francesa chamada Yvoire, a 28km, situada às margens do Lago de Léman. Uma cidade pequena e muito charmosa com todas as construções preservadas de uma época medieval, com muitas lojinhas, bistrôs e cafeterias, sem falar nos restaurantes luxuosos. Foi uma tarde de Domingo muito intensa. No final da tarde jantamos em família num restaurante muito confortável com vista para o lago e apreciando o pôr do sol.

No dia seguinte (3ºdia) fizemos um pequeno passeio pelo centro e pelo lago de Genebra (na verdade o mesmo Lago Léman) pela manhã e partimos rumo ao nosso segundo destino, a cidade de Chamonix Mont-Blanc situada nos alpes franceses, a 82 km de Genebra. A paisagem foi mudando aos poucos até avistarmos as montanhas geladas da região de Mont-Blanc. Tudo maravilhoso e a temperatura caindo. Chegamos nesta pequena cidade situada num vale rodeada de altas montanhas brancas, com suas pistas de esqui. Temperatura entre 2 e 5°C na primeira tarde. No outro dia (4ºdia) a temperatura caiu para -2° e com muito vento impossibilitando nossa subida ao Mont-Blanc. Fizemos um passeio pela cidade. Tudo muito aconchegante. Mas no dia seguinte (5ºdia) bem cedo compramos nosso ticket e subimos de teleférico até 3800 m de altura (Auiguille du midi) em um dia ensolarado e com uma visão maravilhosa daquelas montanhas brancas e geladas dos alpes francesas na divisa com a Itália. Podemos dizer que a vista vale a pena mas chega a ser desconfortável aguentar o frio e vento nos ambientes abertos, mesmo com roupas adequadas, com temperatura de -20°, mas pelo menos por uns 30 min conseguimos desfrutar daquela visão maravilhosa. É realmente uma visita imperdível.

Vista do alto do Mont-Blanc  -  França

Vista do alto do Mont-Blanc – França

Voltamos então ao hotel por volta do almoço e seguimos para o nosso terceiro destino, cidade de La Spezia na Itália, distante 403 km. Mas foi um deslocamento bem tranquilo, passamos pelo túnel de Mont-Blanc (extensão de 15 km) que é uma ligação França/Itália e deliciamos com a paisagem que ia se modificando aos poucos. A escolha de La Spezia, uma pequena cidade no litoral do mar da Ligúria, foi uma das excelentes indicações do nosso agente Hiram, lá seria o nosso ponto de apoio para visitar as Cinque Terre, no dia seguinte.

Fomos pela manhã (6ºdia) até a estação de trem da cidade e compramos um “Terre Card Train” para visitar estas cinco cidadezinhas que fazem parte do patrimônio tombado pela Unesco. A viagem de trem já vale a pena, surgindo de repente aquele mar azul na nossa janela. Desembarcamos na última das cinco cidades a de Monterroso al Mare (30min de trem), exploramos suas praias, bares, gelaterias, feirinha, e pegamos o trem para a segunda cidade a de Vernazza e visitamos sua praia com toda beleza. Embarcamos de novo para a terceira cidade a de Corniglia, sendo a de mais difícil acesso por se encontrar no alto da montanha. Subimos de ônibus (com o passe do trem) e depois descemos por uma extensa escadaria, muito cansativo de verdade, para voltar a estação. A visão é maravilhosa. Voltamos para a segunda cidade a de Manarola, com seus bares e restaurantes com vista para o mar, onde almoçamos aproveitando toda esta visão. Já no final da tarde seguimos para a quinta cidade de Riomaggiore, com todo seu encanto e onde começa a Via dell’Amore, uma passarela no penhasco junto ao mar da Ligúria, ligando Riomaggiore a cidade de Manarola. Devido a hora a via já estava fechada mas pudemos notar o quão maravilhoso deve ser esta travessia. Ficamos na cidade até tarde da noite e voltamos para La Spezia, com a sensação de um dia muito proveitoso.

No dia seguinte (7º dia) curtimos ainda o comércio desta cidade pela manhã e depois seguimos rumo a Lucca, nosso quarto destino, a 80 km dali. Ficamos encantados com aquela cidade de ruelas estreitas e antigas. Logo depois que chegamos ao hotel saímos para cumprir o nosso roteiro que seria uma visita rápida a Pisa no final daquele dia. Como é bem perto (em torno de 30 km) chegamos a Pisa por volta de 15 horas com um sol maravilhoso e visitamos os pontos principais da cidade (quase tudo em torno da torre de Pisa) e ainda sentamos para um almoço praticamente ao pé da torre, tudo perfeito. Voltamos a Lucca e fomos fazer um passeio pela cidade no início da noite (neste período o sol se põe por volta de 20:30).

No dia seguinte (8ºdia) continuamos a explorar a cidade com toda sua beleza antiga mas tivemos só um dia por lá e seguimos viagem para nosso quinto destino, a cidade de Greve in Chianti, a 110 km de distância, região bem próxima de Firenze. Mas o trajeto é maravilhoso, com muitos campos verdes e poucas montanhas. Chegamos a Greve, deixamos as malas no hotel (por sinal um antigo castelo junto a uma vinícola) e seguimos para San Gimignano distante 45 km, de novo por belas estradas secundárias e lindas paisagens. A cidade de estilo medieval tem um aconchego, bem acolhedora e comércio variado. E tem um mirante com uma vista incrível para o Val d’Elsa. Ficamos até bem tarde no local. Realmente com tantas opções a gente até esquece a hora de voltar.

No dia seguinte (9ºdia) optamos por visitar a cidade de Firenze e foi uma boa escolha. Que cidade cheia de surpresas, um museu a céu aberto mesmo! Creio que apenas um dia foi pouco para tanta história e beleza deste lugar. Ficamos até bem tarde da noite. No dia seguinte (10ºdia) partimos para o nosso sexto destino, a cidadezinha de Montefollônico, distante 80 km, uma região tipicamente produtora de azeite de oliva próximo a várias vinícolas também. Mais uma viagem bem tranquila, por caminhos de tirar o fôlego e na proximidade descobrimos a quantidade enorme de oliveiras, muito emocionante. Bom este seria um período para descanso, pois optamos por ficar durante quatro dias neste local tranquilo e muito acolhedor.

 

Realmente conseguimos descansar com tantos mimos do local e muito contato com a natureza. Mas não deixamos de conhecer cidades próximas, uma por tarde que ficamos por lá, a primeira foi Montepulciano, bem pertinho a 10 km. A segunda foi Montalcino (11º dia) em torno de 40 km, que vale cada quilômetro por passar por quase todo o val`Dorcia, uma região encantadora pelos seus campos verdes de tirar o fôlego e com paradas incansáveis para fotos. A terceira foi em Siena (12ºdia) bem conhecida e muito estruturada, ficando a 50 km de distância. A quarta foi Pienza (13ºdia) a 12 km, pequena, aconchegante, elegante e no meio do val’Dorcia. Foram visitas inesquecíveis, sem falar na própria Montefollônico com seus pequenos restaurantes acolhedores.

Bom, depois de 4 dias (14º dia) nosso sétimo e último destino foi a cidade de Roma, a 200 km, uma viagem bem tranquila de 3 horas. Aproveitamos bastante para registrar este último trajeto, saindo de pequenas cidades para encontrar com a capital da Itália. Entregamos o carro assim que chegamos próximo ao centro antigo de Roma e o trajeto até o hotel já mostrou surpresas desta cidade cheia de história mundial. O passeio por Roma começou logo que deixamos as malas no hotel, bem no centro de tudo, bem junto a Fontana de Trevi. Aproveitamos até bem tarde da noite, numa cidade que parece que não dorme. No dia seguinte (15º dia) continuamos explorando aquela aula de história em cada esquina, realmente fomos surpreendidos por tantas maravilhas de Roma. Bom o último dia chegou ao fim de forma sempre maravilhosa e com aquele gostinho de “quero mais”, ainda fizemos mais um jantar de despedida deste lugar surpreendente, porém ainda tínhamos a tarefa de organizar as malas para chegar ao aeroporto pela madrugada. Tudo foi perfeito. Inesquecível!

Roteiro:

Dia 14: viagem à tarde – em trânsito

Dia 15: tarde: passeio por Genebra – jantar

Dia 16: visita a Yvoire

Dia 17: após almoço trajeto para Chamonix – passeio a tarde e jantar

Dia 18: subida ao Mont-blanc – passeio no centro e jantar

Dia 19: saída para Itália – parada em Alessandria – chegada a La Spezia a tarde.

Dia 20: passeio pela cinque terre – trem pass card – jantar

Dia 21: saída para Lucca – almoço e saída para Pisa – passeio à tarde –

Dia 22: saída para Greve in Chianti – visita a San Gimignano

Dia 23: passeio a Firenze

Dia 24: saída para Montefollônico – visita a Montepulciano

Dia 25: passeio a Montalcino

Dia 26: passeio a Siena

Dia 27: descanso – passeio a Pienza

Dia 28: saída para Roma – tarde em Roma

Dia 29: passeio no centro de Roma

Dia 30: retorno

Hóteis (todos com café da manhâ):

Genebra de 15 a 17/04/17

HÔTEL RAMADA ENCORE GENEBRA – http://www.ramada-encore-geneve.ch/

*Estacionamento pago no local, valor de CHF 10,00 por dia.

Chamonix de 17 a 19/04/17

HÔTEL LE REFUGE DES AIGLONS – http://www.aiglons.com/

*Estacionamento pago no local, valor de EUR 20,00 por dia.

La Spezia de 19 a 21/04/17

HOTEL NH LA SPEZIA – http://www.nh-hoteles.pt/hotel/nh-la-spezia

*Estacionamento público disponível em localização próxima (sem possibilidade de reserva), e custos são aplicáveis.

LUCCA de 21 a 22/04/17

SAN LUCA PALACE HOTEL (com café da manhã) – http://www.sanlucapalace.com/

*Estacionamento pago no local, valor de EUR 15,00 por dia.

GREVE IN CHIANTI de 22 a 24/04/17

CASTELLO VICCHIOMAGGIO (com café da manhã) – http://www.vicchiomaggio.it/

*Estacionamento gratuito e privativo disponível no local.

MONTEFOLLONICO de 24 a 28/04/17

HOTEL LA CHIUSA (com café da manhã) – http://www.ristorantelachiusa.it/index.aspx

*Estacionamento gratuito e privativo disponível no local.

ROMA de 28 a 30/04/17

BOUTIQUE HOTEL TREVI – http://www.boutiquehoteltrevi.it/es/

Tenho algumas dicas que tornaram a nossa viagem bem tranquila:

– Organizar um roteiro bem detalhado;

– Estudar bem os locais onde serão visitados;

– Procurar um profissional de turismo conhecedor da região;

– Reservar e pagar os hotéis antecipadamente em reais, valeu muito;

– Reservar e pagar o carro em reais, quando for alugar;

– Comprar um chip internacional para celular (compramos dois, o EASYSIM4U! da Tmobile, via site e correios), excelente aquisição, funcionou perfeitamente, internet ilimitada;

– Seguro de assistência a viagem;

– Levar moeda em espécie;

– Ter um cartão travel money para ser recarregado se necessário;

– Levar pelo menos dois cartões de crédito liberados para uso no exterior.

Bem, ainda temos pouca experiência em viagens mas vale demais todas as lembranças que ficam para sempre sejam nos registros ou em nossas memórias! Vamos continuar sonhando com as próximas! Abraços.

Ozanam e Gláucia

Belo Horizonte, abril de 2017.

About the Author

By admin / Administrator, bbp_keymaster

Follow admin
on jun 20, 2017

Sem comentários

Deixe um comentário